Sexta-feira, 30 de Março de 2007

Coelho de Sousa: O Mistério desses Olhos (III)

Esse mistério dos olhos






Pode ler-se a tua vida
Num relance dos teus olhos...
Roseira, por mais florida,
Ninguém lhe esconde os abrolhos!








Meu ouvinte açoriano,
Põe cuidado ao teu olhar!
Nos olhos nunca há engano,
Mesmo tentem enganar!





Nem tempestade nem calma
Nada podem ocultar
Eles são espelho da alma

Tem cuidado ao teu olhar!


Tags:
publicado por DSousa às 00:01
linque da entrada | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Março de 2007

Coelho de Sousa: O Mistério desses Olhos (II)



Esse mistério dos olhos









Diz Diogo de Tovar:
São testemunhas os olhos,
Do que sente o coração.

Põe cuidado ao teu olhar!




"Eu antes quero
muda expressão.
Os lábios mentem,
os olhos não".






Disse o Bocage engenhoso
E Vicente de Areoso,
nota assim e tanto bem,
que não se engane ninguém:




"As palavras nunca dizem,
nunca conseguem dizer,
Metade que os olhos dizem
Que os olhos dizem, sem querer"







Não brilham mais as estrelas
do que uns olhos a brilhar....
Eles são da alma as janelas.

Põe cuidado ao teu olhar!


Tags:
publicado por DSousa às 17:39
linque da entrada | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Março de 2007

Coelho de Sousa: O Mistério desses Olhos (I)

O mistério desses olhos










Dos teus olhos, o olhar,
que mistério que ele traz!
Pode ser da calma a paz
Ou tempestade de mar...








Que não lhe falta o sal,
Para  ser o olhar salgado...
Num olhar, o bem amado!
num olhar, quem sabe, o mal!



Tags:
publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|
Sábado, 24 de Março de 2007

Coelho de Sousa: Dois Poemas num Adeus (XIII)




Dois Poemas num adeus



Adeus







Ouvinte açoriano,
Dentro de todo o ano
Novembro é o mês do adeus
Que mais custa em nossa vida...



É mês que lembra os mortos
A quem adeus por despedida
Nós dissemos a chorar!




Adeus meu Pai... minha mãe!
Meu irmão...minha irmã.
Meu parente... Meu amigo...
Vou convosco...Vou contigo...
Nas asas duma oração;
A minh'alma... o coração...



Té o dia do encontro...
Que o amor é terno laço
Que ao céu nos há-de levar
Para em Deus nos abraçar...



Na morte não finda a vida
Que a vida se transfigura
na mais excelsa ternura
Da glória eterna de Deus!



E é esta a doce vida
Que há-de ser a nossa vida!
Tags:
publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Março de 2007

Coelho de Sousa: Dois Poemas num Adeus (XII)



Dois Poemas num adeus



Adeus








Um adeus, terno desejo
De ficar e ir também...
A vida presa num beijo
do amor que alma tem!


Dizer adeus é a sorte
Do nascer até à morte



E tu e eu num adeus...
E toda a gente a partir...
A juventude a sorrir...
E a velhice sem q'rer ir!



Sonhos satisfeitos! Adeus!
Fecham-se os olhos: adeus!
Derradeira fala...adeus...
E a terra nos cala, adeus!

Tags:
publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|
Terça-feira, 20 de Março de 2007

Coelho de Sousa: Dois Poemas num Adeus (XI)

Dois Poemas do adeus




Adeus








Foi só este o comentário
Que os pais fizeram um dia...
Não há cruz sem ter calvário,
Nem morte sem agonia!




E a luz também se apaga.
Não há ausência sem dor.
Um adeus outro adeus paga
nas dívidas do amor...




Há-de vir um dia então
Em que junto do caixão
O adeus é mais pungente...
Adeus mãe... E pai adeus...
Hão-de dizer-nos de frente
Até nos verem nos céus!



Tags:
publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|
Domingo, 18 de Março de 2007

Coelho de Sousa: Dois Poemas num Adeus (X)




Dois Poemas num adeus



Adeus








Adeus Mãe! E adeus Pai!

Ai!

A sedução do dinheiro.
O menino é marinheiro
Foi-se embora... Embarcou...
Num adeus os pais deixou!




Vem um dia lá da América
Carta cheia de saudades:





Da pena lancei a mão
p'ra vos saber da saúde,
Mais cedo ainda não pude,
Não deixou meu coração.




A saudade, amargo fel,
tortura-me com prazer.
E o pranto alaga o papel,
Quando vos vou escrever...



Mesmo esta que aí vai
Quanto pranto ela recolhe!...
É como chuva que cai,
não passando que não molhe...



Uma só palavra diz
toda a minha saudade...
Adeus! Mil vezes adeus!
É esta a pura verdade!




Tags:
publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|

.

.

.Pesquisar neste blogue

 

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Últimas Entradas

. Seis horas antes

. SOBRE A BREVIDADE DA VID...

. Horas antes

. Da cor do gira-sol

. ...

. Logo

. Como a luz...

. Alamo Oliveira: Coelho de...

. O testemunho de Álamo Oli...

. Sacerdote

.Arquivos

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

.Tags

. todas as tags

.99counter

<
Add to Technorati Favorites
blogs SAPO

.subscrever feeds