Terça-feira, 31 de Julho de 2007

Coelho de Sousa: O Peregrino (XII)



             O Peregrino


                  (XII)









E Roma eterna recebeu
Com palmas e festões
e mil carinhos
O peregrino dos caminhos
do saber de Deus!


E o Papa lhe mandou
rever a Bíblia...
E também a inveja
com a vil perfídia
o martirizou...
E até dentro da Igreja
o mal o perseguiu.

Jurou... Jurou...
Cumpriu...
De novo peregrino,
diz adeus a Roma, e fugiu...
para não voltar..




publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|
Domingo, 29 de Julho de 2007

Coelho de Sousa: O Peregrino (XI)


              O Peregrino


                   (XI)








É peregrino... o herói...
Voltou para as cidades.
E a Constantinopla, um dia também foi...





Aqui Gregório Nazianzo
erudição a par
E ele o peregrino
que não traz destino
aceita o seu pensar
e abre ao Ocidente
tesoiros de saber
guardados nos infólios do Oriente...


Um Papa Lusitano reina em Roma,
E todo o mundo sabe já a soma
de quanto o peregrino aprendeu.






publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Julho de 2007

Coelho de Sousa: O Peregrino (X)


    O Peregrino

         (X)






É mesa de escrever, a pedra.
É cama de dormir, a pedra.
O travesseiro é pedra.
E pedra... a pedra de bater no peito...

Que é negro o corpo e já desfeito
 em tanto sacrifício e dor.
E, no entanto, a carne engendra
em mal a tentação...

O coração
está no ceu...
Somente a doida imaginação
não envelheceu
e lembra o lupanar de Roma
e quanto aroma
embriagou a   juventude,
mau grado as juras de virtude...

publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 25 de Julho de 2007

Coelho de Sousa: O Peregrino (IX)


       O Peregrino


             (IX)







E novamente a jura...
Essa paixão de ler...
Compreender a Escritura.

Jesus,
o Verbo ardente
que deixaste à gente
em páginas de lume
há-de ser perfume
em letras de latim.

É muito para mim
que eu não valho nada
mas hei-de ser o tradutor
do teu amor,
no Ocidente...

À fonte, à tua língua amada
hei-de ir beber profundo
e há-de, depois, ir comigo... o mundo.

Serei o tradutor
do teu amor
no Ocidente...




publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Julho de 2007

Coelho de Sousa: O Peregrino (VIII)


             O Peregrino



                    (VIII)







Além de Antioquia...
Além do mundo aberto
a todo o mal...
Além naquele deserto
A vida monacal,
De Deus na companhia.



Jardins de sua casa,
e lauta a sua mesa
e o lume que abrasa.
As letras e a grandeza,
tudo foi embora...

Agora
é outra a sua paixão
sonhar... e escrever
na solidão
doce viver
de Paulo e Marco e Hilarião




publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|
Sábado, 21 de Julho de 2007

Coelho de Sousa: O Peregrino (VII)


             O Peregrino



                   (VII)







E ele... foge... foge...
Há pedradas pelo ar...
Não o querem no seu lar
os irmãos do Lupicino...

Mais longe. Muito mais longe...
Pois é este o teu destino!


E foi...É cumprido o juramento.
Não há caminho nem tempo
que se não possa vencer...



Aqui Atenas!
E não apenas
O velho Partenon e mais o Areópago.
É peregrino
e o seu destino
será bem pago.





publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 19 de Julho de 2007

Coelho de Sousa: O Peregrino (VI)



O Peregrino


(VI)








E ele jurou... e cumpriu...
E deixou Roma e fugiu...

E fez-se o peregrino do Senhor
após aquele dia que o seu amor
se fez a companhia dentro da terra,
nas catacumbas.

Anda a tua alma tão cheia
de vida nova
que de Tréveris a Aquileia,
ânsia eterna se renova
Mais longe... muito mais longe!

Foge... Foge...



Viera da Dalmácia antiga...
A sua terra natal: Estridão...
Mas não haverá quem consiga
que a cidade, o coração
dê a Deus que está no ceu
Pois há muito que já o deu
ao Deus que traz na barriga...

publicado por DSousa às 00:00
linque da entrada | comentar | favorito
|

.

.

.Pesquisar neste blogue

 

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Últimas Entradas

. Seis horas antes

. SOBRE A BREVIDADE DA VID...

. Horas antes

. Da cor do gira-sol

. ...

. Logo

. Como a luz...

. Alamo Oliveira: Coelho de...

. O testemunho de Álamo Oli...

. Sacerdote

.Arquivos

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

.Tags

. todas as tags

.99counter

<
Add to Technorati Favorites
blogs SAPO

.subscrever feeds