Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009

Coelho de Sousa: Pentecostes

 

 


Atenção: Mais páginas de poesia no
padrecoelho.googlepages.com/

 


 

 


 



 

 

 

Espírito, sopro ardente
Língua frontal, rediviva
Septiforme dom ingente
Que liberta alma cativa...

 

 

Escolha o justo e o certo
Entenda o forte e o bom
E dirija no deserto
Passo e caminho num tal dom.

 

 

Saiba o que seja e não seja
Para obrigado e louvor,
Cada alma, uma igreja

Recta e vida no Amor.

publicado por DSousa às 15:52
linque da entrada | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009

Coelho de Sousa : Não sei...

 

 


Atenção: Mais páginas de poesia no
padrecoelho.googlepages.com/

 


 

 


 


 

Não sei nem posso saber
Quem seja  e o que é. Nem sei

Se a vida é dor ou prazer

Aceites de gosto ou lei.

 

Nem sei o que sei de nada
saber.Pesado limite
da vida agora almejada
Ao ser eu que mal te imite

Que todo sou cruz erguida

E cravos na mão e lança
Eu não sei que seja a vida
Sem fé, amor, esperança.

 

publicado por DSousa às 15:40
linque da entrada | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009

´Coelho de Sousa: As tuas juras...

 

 


Atenção: Mais páginas de poesia no
padrecoelho.googlepages.com/

 


 

 


 


 

 

 

As tuas juras de amor...
Quem pode acreditar nelas?
São como um céu cheio de nuvens
Para ocultar as estrelas.


Pessoa que tanto minta,

Nunca encontrei, nunca vi!
Já tantas vezes mentiste
Que ninguém fica por ti...

Se por cada vez que mentes
Um cabelo te caisse
Estavas todo careca,

Podes crer, não é tolice!

 

Vê se podes algum dia
dizer alguma verdade...

 Pode ser que te acreditem
Pelo menos em metade!

 

 

Embora tu fosses santo
a dizer sempre a verdade...
Nem sequer eu te acredito

Na metade da metade.

Tags:
publicado por DSousa às 00:10
linque da entrada | comentar | favorito
|
Sábado, 24 de Janeiro de 2009

Coelho de Sousa: Encantamento

 

 


Atenção: Mais páginas de poesia no
padrecoelho.googlepages.com/

 


 

 


 


 


 


 

 

 

Encantamento! História de Amores;
Reais e principescas transformações
À divinal essência dum excelento

Párasmo. Tudo foi assim: Os fados

conjugaram as vidas que se deram
Em límpido abraço divinal
E beijos se trocaram sem cessar
Num místico enleio, sem igual!
Pulsaram juntamente os corações

 à carne de uma carne só unida
Ven
cidas são as almas certamente
Pois numa alma só ficou vida!

 

 

E tudo mais que venha e seja

É nada comparado a tanto bem
Encantamento! História de amores!
Nunca se viu igual e com ninguém!

publicado por DSousa às 21:17
linque da entrada | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009

Coelho de Sousa: Ainda estou

 

 


Atenção: Mais páginas de poesia no
padrecoelho.googlepages.com/

 


 

 


 


 


 


 

 Ainda estou a ouvir: Promessas
que faça hão-de ser cumpridas...

 

E eu acreditei...

 

Par'cia que nos olhos a certeza
se lia, mais que em fala
Jorrava lá de dentro a transparência

da alma certa e eleita...

 

Assim julgava eu...

E, no entanto, oh! Deus! Quem o diria?
Como se angana assim, o néscio? A mim?

Aquela transparência,aquele olhar,
as falas, as juras, tudo
Era só fingimento.

 

 

Nem uma só promessa foi cumprida

Tags:
publicado por DSousa às 15:42
linque da entrada | comentar | favorito
|
Terça-feira, 20 de Janeiro de 2009

Coelho Coelho de Sousa: Fugi do mundo (II)...

 

 


Atenção: Mais páginas de poesia no
padrecoelho.googlepages.com/

 


 

 


 

 

 

 

 

 

Tomba agora o cedro forte

Já deixa sombra e já foi brasa
Quero o céu, já volto a casa
Igual a todos na morte


Não quero aura ou pregão.
Nada que seja faustoso.
Sou apenas um leproso

como tantos, Damião

 

 

Tags:
publicado por DSousa às 20:37
linque da entrada | comentar | favorito
|
Domingo, 18 de Janeiro de 2009

Coelho de Sousa : Fugi do mundo...(I)

 

 


Atenção: Mais páginas de poesia no
padrecoelho.googlepages.com/

 


 

 


 


 


 

 

 

Fugi do mundo, escondi-me
num burel de branca espuma
E não quis paga nenhuma
mais que o amor que me redime.

 

Abri em cruz os meus braços
Abarquei nas mimhas mãos
O próprio Deus e irmãos
no mais puro dos abraços

 

 

Subo o meu calvário exausto
A cruz é grande, é ingente
Mas não há são ou doente
Que não dê ao holocausto...

 

Olho em meu redor...Que distância!|
Mar imenso!  Perdoai!
Porto-fim é Molokai
Leprosaria é fragrância.

publicado por DSousa às 19:39
linque da entrada | comentar | favorito
|

.

.

.Pesquisar neste blogue

 

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Últimas Entradas

. Seis horas antes

. SOBRE A BREVIDADE DA VID...

. Horas antes

. Da cor do gira-sol

. ...

. Logo

. Como a luz...

. Alamo Oliveira: Coelho de...

. O testemunho de Álamo Oli...

. Sacerdote

.Arquivos

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

.Tags

. todas as tags

.99counter

<
Add to Technorati Favorites
blogs SAPO

.subscrever feeds