Sábado, 9 de Setembro de 2006

Prefácio de Coelho de Sousa (II)

(...)  Estas pinceladas são de vinho de cheiro do Porto Martim ou dos Biscoitos.
Mais as socas cozidas e as favas escoadas.
E mais
a roda das saias de «fiampua»,
as calças de
tréz,
camisola de linho e barrete
de borla.
Que a viola era de arames entre charambas e sapateias.

Ora lendo e relendo estes contos bem medidos normais e vivos que Augusto Gomes começou a reproduzir de si e de todos nós pela alma do povo, há já
alguns anos, parece uma súmula mais ou menos habilidosa de reportagens ou casos anedóticos por onde se distila um caudal jocoso e fiel da maneira de ser do nosso povo agarrado que foi a tradições, agora diluídas na intromissão quáse asfixiante dos OCS,
emigrações e outras influencias que nos vão desviando do muito belo e útil, de dignificante, individualizante que nos singularizou.
Assim, as coroações, bezerradas e touradas, as matanças e os «reizes», as justiças da noite e as noites de S. João, as danças e os bandos, os bailes e os ranchinhos, as desfolhadas, «que saborosos beliscões», vindimas, casamentos, serões de cardar e fiar, mais as linhas tasquinhadas, mantas de retalhos e sobretudo as maravilhosas colchas de repaço firme e alegrote para bragal de burgueses e agasalho de pobres.



Nestes contos de Augusto Gomos sem pretensão de se pôr, calculo, na cimeira dos Florêncios e Marcelinos, dos Rosas e Sousa Nunes, Fredericos e Lourenços e tantos outros de nomes feitos e coladosados nas letras açorianas onde Nemésio se alargou do conto ao romance com geito e merecimento nacionais, este, punhado suave, quáse ingénuo de quadrinhos floridos e amorosos da nossa vida merece, sem lisonja nem desprimor, a graça desta edição que se aparelha com o que já temos no melhor do nosso património literário com nível de conto saboroso.

O que mais vale em qualquer livro, a maioria das vezes,não é o prefácio acomodado que importa.
Vale muito mais o postfácio que cada leitor assine com justiça como coroa de um trabalho que foi escrito por bem servir o povo.

  Um abraço amigo

                   Coelho de Sousa
publicado por DSousa às 13:52
linque da entrada | comentar | favorito
|
Sábado, 9 de Setembro de 2006

Prefácio de Coelho de...

A obra de contos de Augusto Gomes, Perdôe Pelo Amor de Deus, teve prefácio de Coelho deSousa. É esse prefácio que, em d...

Ler artigo
publicado por DSousa às 13:40
linque da entrada | comentar | favorito
|

.

.

.Pesquisar neste blogue

 

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Últimas Entradas

. Prefácio de Coelho de Sou...

. Prefácio de Coelho de Sou...

.Arquivos

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

.Tags

. todas as tags

.99counter

<
Add to Technorati Favorites
blogs SAPO

.subscrever feeds