Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

ÁLAMO ESGUIO

Tributo à memória e à obra religiosa, artística e cultural do P.e Manuel Coelho de Sousa (1924-1995), figura cimeira da Igreja e cultura açoriana do século XX, como padre, jornalista, poeta, professor, orador, escritor,dramaturgo e animador cultural

ÁLAMO ESGUIO

Tributo à memória e à obra religiosa, artística e cultural do P.e Manuel Coelho de Sousa (1924-1995), figura cimeira da Igreja e cultura açoriana do século XX, como padre, jornalista, poeta, professor, orador, escritor,dramaturgo e animador cultural

Coelho de Sousa: Do Mar e da Saudade (I)

DSousa, 27.01.08




DO MAR E DA SAUDADE (I)




Verdadeiramente:
Ninguém poderá viver sem amar.

E quem ama, alguma vez, sentiu saudade.

A saudade é realmente uma constante na vida dos portugueses.

E não será inverosímil afirmar que,
ao dobro,
na vida dos açorianos,
isolados, distantes, perdidos no meio do mar...

Os olhos e o coração na vastidão do oceano que nos rodeia,
na distância dos horizontes que nos limitam.

E é por isso que
 por uma estranha magia,
nessa constância idiossincrática da saudade ,
a presença do mar é contínua e total.

Pois bem, estimado ouvinte,
os versos que hoje vou recitar em

A Vida é Para Ti,

são mais um testemunho dessa constância de mar e saudade,
postas numa porção de redondilhas maiores,
que, há dois dias, me vieram num jacto de maré cheia:

MAR E SAUDADE.


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.