Segunda-feira, 2 de Maio de 2005

"Migalhas": O tempo Voa

tempo3.gif Há um ditado latino que nos diz: o tempo foge.


Já reparámos todos que as nossas ruas coalhadas de automóveis, bem ou mal estacionados, em correria contínua, às vezes louca, perigosíssima, são o sinal evidente de que o tempo nos foge. . .


Os aviões a jacto, e mais ainda os foguetões, são o sinal evidentíssimo e imparável de que o tempo nos foge.


Não nos chega para tudo o que queremos, podemos e devemos.


Quando olhamos para os grandes monumentos que os homens executaram no correr dos tempos com meios tão lentos comparados com a pressa das técnicas sofisticadas dos nossos dias, perguntamos: como os antigos souberam aproveitar o tempo...


E nós hoje tão dotados... talvez o perdemos ingloriamente.


O tempo foge.


Aproveita-o.

tempo2.gif
publicado por DSousa às 13:57
linque da entrada | comentar | favorito

"Migalhas": Apóstolos

Apost-Mateus-P1.jpg


No dia 3 deste mês a Igreja evoca o testemunho de dois apóstolos que seguiram Cristo desde a primeira hora.


Sabemos pouco da sua vida.


Filipe era natural de Betsaida, tal como Pedro e André.


Ouviu Cristo dizer-lhe: Segue-me. E assim o fez.


Conhecendo a Jesus, logo comunicou a Natanael as suas impressões. E mais um apóstolo entrava para o Sacro Colégio.


O outro é Tiago, dito o menor, irmão de João, o predilecto.


Foi o 1.º bispo de Jerusalém onde morreu, aí pelo ano 62, apedrejado tal e qual como Estêvão, diácono e proto mártir.


Importa lembrar que é pela Carta de Tiago, que nós sabemos hoje que a Igreja primitiva, ungia com óleo sagrado, à maneira de Sacramento divino, os enfermos ou doentes com gravidade.


«Segue-me» é imperativo que continua vivo na Igreja que somos todos.


Unção sagrada é sacramento de vivos e não de mortos.


Jamais seja recebido, voluntariamente, quando já se não sabe o que se faz!

publicado por DSousa às 13:09
linque da entrada | comentar | favorito

"Migalhas": A dignidade do trabalho

sjose5.bmp


Assusta ver as desvirtuações que por esse mundo fora se dão ao trabalho.


Em nome do trabalho cometem-se as maiores atrocidades sociais.


Em nome da justiça no trabalho atropelam-se as pessoas e as instituições.


Esquece-se a caridade e o respeito mútuo.


Os valores de quem investe e de quem coopera. De quem labora profissionalmente e de quem arrisca fortunas do espírito e do corpo.


Cilindra-se a pessoa. Materializa-se a vida. Desumaniza-se o homem perante o furor e prepotência da máquina, do robô, do computador...


 Onde está o espírito? Onde e como se prezam os direitos humanos?


Tanto desvario. Tanta despersonalização.


Quando em 1955 Pio XII colocava a Festa do Trabalho, sobre a protecção de S. José Operário, dava-lhe o verdadeiro sentido da dignificação do trabalho, dignificando os trabalhadores.


Como será que é vivida ainda hoje esta ideia de salvar o trabalho ?

publicado por DSousa às 12:47
linque da entrada | comentar | favorito

"Migalhas": Maio, de Maria e todas as mulheres

joconde.jpg


Começámos o Mês de Maria. De longa data que este mês das flores lindas é dedicado à Rosa Mística, o puro lírio  dos Vales de Salem.


Nossa Senhora, Mãe do Verbo de Deus Incarnado e Mãe de todos os filhos secundogénitos nascidos do amor, pelo amor no floral divino-humano de misericórdia infinita.


E o operário deste jardim de flores imaculadas não podia ficar esquecido, o carpinteiro justo, silencioso e solícito, São José.


Ele aí está patrocinando não só a Igreja do seu Filho, mas o trabalho de toda a humanidade, constituída guardadora de todo o Universo criado, com o suor e sangue do seu rosto.  


Assim os homens quisessem, com Deus, que o Universo fosse um real paraíso, sem qualquer mancha de poluição diabólica.


Vivamos em graça este mês consagrado à nossa Mãe.

publicado por DSousa às 11:20
linque da entrada | comentar | favorito

.

.

.Pesquisar neste blogue

 

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Últimas Entradas

. Seis horas antes

. SOBRE A BREVIDADE DA VID...

. Horas antes

. Da cor do gira-sol

. ...

. Logo

. Como a luz...

. Alamo Oliveira: Coelho de...

. O testemunho de Álamo Oli...

. Sacerdote

.Arquivos

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

.Tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds