Domingo, 29 de Janeiro de 2006

Dança São Sebastião (cont. # 6)

border=0>

Senador

 Prendei-o já e que seja
 Com setas vivas varado
E assim o povo veja
Sebastião condenado
À morte por ser traidor!

Romanos

Seja o chefe Sebastião
Que deixou de ser soldado
Para se fazer um cristão!

Pontífice 

Deus te ampare e te proteja
Grande chefe e nosso amigo
Tu serás honra da igreja
Que o Senhor está contigo

Senador
À morte o grande impostor
Que se volveu em traidor
Do César imperador
Pra seguir o Redentor
Que morreu crucificado.

S. Sebastião
A sua morte é a vida
Que nos ficou garantida
Para sempre, eternamente.

Diocleciano
Júpiter é nosso Deus
E depois dele sou Eu!
Morrerás e mais os teus
Que seguiram esse Cristo

Senador
Veja lá se depois disto
Inda haveis de perdoar
Ao chefe Sebastião
Que te fez grave traição.
Viva o nosso Imperador
E à morte! A morte levado
Seja o chefe Sebastião
Que deixou de ser soldado
Para se fazer cristão!


































publicado por DSousa às 14:29
linque da entrada | comentar | ver comentários (1) | favorito

Dança São Sebastião (cont.#5)

border=0>

S. Sebastião

Isso nunca! Podes matar!
Mas calar a nossa voz
Nunca poderás calar!

Diocleciano

Quem manda em ti somos nós!

S. Sebastião

Um só Deus connosco está.
Olha bem, pensa bem nisto.
Cristo vive e vencerá.
Nosso Deus é Jesus Cristo

Diocleciano

À morte! À morte! E é já!
Porque aos deuses renegaste!

S. Sebastião

O Senhor me salvará!

Diocleciano

Ao César atraiçoaste
E as setas te vararão,
Lado a lado, o coração!
Não serás meu guardião.
Prendei já Sebastião!

S. Sebastião

Aqui tens a minha mão
Que sempre se defendeu.
Eu não troco a salvação
Pelo bem que não é teu! 


















publicado por DSousa às 13:35
linque da entrada | comentar | favorito
Quarta-feira, 25 de Janeiro de 2006

Boa Nova: Os inimigos da Paz

Feliz o homem a quem o Senhor não acusa de iniquidade.
Feliz o homem em cujo espírito não há engano.


Salmo 31, 2 .


Afastemos de nós toda a duplicidade de espírito.
Não se orgulhe a nossa alma pelos seus dons incomparáveis e gloriosos.


S. Clemente





 




    • Como é bom ser-se verdadeiro, autêntico.
      A vaidade é nula.
      Nada produz.
      Se não se reveste de humildade consciente e eficaz.
      Por isso,

    • a hipocrisia,

    • o fingimento,
      sempre foram inimigos da Paz.



Hoje mais do que nunca.


Verdadeiros inimigos da Paz!


Coelho de Sousa





publicado por DSousa às 14:46
linque da entrada | comentar | ver comentários (1) | favorito

Boa Nova: Caminho Recto

Bendiz a Deus em todo o tempo.
Pede-lhe que te guie por caminhos rectos.
Para que cheguem a bom termo os teus projectos.

Tob. IV,20


Aproximemo-nos de Deus com a alma santificada.
Ergamos para Ele as nossas mãos puras e sem mancha.
Amemos o nosso Pai Misericordioso.

São Clemente .






Como seria tão bom que a poluição que fere os ambientes e atrofia a vida, não maculasse as mãos de ninguém e os passos da nossa caminhada fossem firmes e seguros na rectidão.


Coelho de Sousa





publicado por DSousa às 14:38
linque da entrada | comentar | favorito

Boa nova: Fidelidade

border=0>

Tenho outras ovelhas que não são deste redil.
É necessário que Eu as traga, para que haja um só rebanho.
Serão o meu povo e terão um só Pastor.
 S. João X, 16 4 .

 São muitos os que trabalham na construção, mas se Ele não a edifica, em vão trabalham os que a constroem.
Sto. Agostinho .


Deus é o Criador de todo o ser vivo, dando a este o poder de se retransmitir.
E Deus não abandona as suas criaturas mesmo quando elas fogem do seu convívio.
Só que o Amor não é inimigo da justiça.
Respeita a fidelidade dos construtores do mundo.
Coelho de Sousa




publicado por DSousa às 14:36
linque da entrada | comentar | favorito
Domingo, 22 de Janeiro de 2006

Migalhas: Caridade

border=0>

Pieter Bruegel Dança de casamento ao ar livre (frag.)



De que vale a vida, se não for bem vivida?


 

Mais que as algibeiras cheias de dinheiro e o coração transbordando de ambições, o que vale

é a consciência

  • bem formada,
  • tranquila,
  • humilde, 
  •  generosa.

  •  

    Não é preciso ser muito rico para ser benfeitor.



    dir=ltr style="MARGIN-RIGHT: 0px">

    A viúva era pobre.

    Deu o que tinha.

    Ficou feliz.

    Basta ser

    • atento
    • delicado
    • Discreto.
    • Aparece sempre alguém que precisa da  nossa ajuda.

      • Um sorriso puro.
      • Uma palavra oportuna.
      • Uma moeda silenciosa.
      • Pequena ou grande.
      • Mas delicada.
      • Precisa.
      •  Às vezes, há caridades tão barulhentas e faustosas

        • que afrontam quem recebe
        • e destroiem quem as faz.
        • Já repararam que quanto melhor se conduz, menos se precisa de tocar o apito?

          Isto, para peões e condutores.

publicado por DSousa às 11:36
linque da entrada | comentar | favorito

Migalhas: Temperamentos

border=0> 

dir=ltr style="MARGIN-RIGHT: 0px">

Cada um de nós tem o seu

  • tamanho
  • Temperamento
  • Estatura
  • ou carácter.
  • Somos todos de carne e osso.

    Corpo e alma.



    Essencialmente iguais.

    Acidentalmente, perfeitamente diferentes.



    dir=ltr style="MARGIN-RIGHT: 0px">

    Até a côr,

    • a voz,
    • o gesto,
    • a linguagem
    • dir=ltr style="MARGIN-RIGHT: 0px">

      podem ter raízes comuns,

      • mas oportunidades,
      • singularidares individuantes.

      E por mais massa que nos queiram fazer,

      • a massificação,
      • a colectivação prepotente,
      • é insuportável,
      • porque é desumana.
      • Então para que são os direitos do Homem?

        Este é abstracto ou concreto?

        • Preto ou branco,
        • amarelo ou vermelho.
        • Dos polos ou do Equador!
        • Cada qual tem o seu ser.

          E se há doutrinas,

          • preceitos,
          • ordem,
          • governo,
          • segurança,
          • defesa
          • religião,
          • vida,
          • eternidade,
          • dir=ltr style="MARGIN-RIGHT: 0px">

            é para cada um ser o que deve ser.

publicado por DSousa às 11:35
linque da entrada | comentar | favorito

.

.

.Pesquisar neste blogue

 

.Novembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Últimas Entradas

. Seis horas antes

. SOBRE A BREVIDADE DA VID...

. Horas antes

. Da cor do gira-sol

. ...

. Logo

. Como a luz...

. Alamo Oliveira: Coelho de...

. O testemunho de Álamo Oli...

. Sacerdote

.Arquivos

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Junho 2014

. Fevereiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

.Tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds