Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ÁLAMO ESGUIO

Tributo à memória e à obra religiosa, artística e cultural do P.e Manuel Coelho de Sousa (1924-1995), figura cimeira da Igreja e cultura açoriana do século XX, como padre, jornalista, poeta, professor, orador, escritor,dramaturgo e animador cultural

ÁLAMO ESGUIO

Tributo à memória e à obra religiosa, artística e cultural do P.e Manuel Coelho de Sousa (1924-1995), figura cimeira da Igreja e cultura açoriana do século XX, como padre, jornalista, poeta, professor, orador, escritor,dramaturgo e animador cultural

Coelho de Sousa: As pedras...

DSousa, 09.07.09

 

 


Atenção: Mais páginas de poesia no
padrecoelho.googlepages.com/

 


 

 


 







 

 

 

As pedras solitárias do mar de S. Mateus,

Negras, duras

Estão gritando: o seu aos seus, a Deus!

E, de roldão, sargaços babam as pedras

Negras, duras

Intransigentes, belas, solitárias, fortes

Mas sua voz não morre… Aos seus!

Eu creio na verdade-jovem destas pedras

Negras, solitárias, duras

Intransigentes, fortes…

 

E vamos de mãos dadas fazer

Das pedras negras, duras, intransigentes, belas,

O porto onde o amor desembarca e desembarcam ideais

Que o mar

É de quem sofre por amar

o seu e os seus.