Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ÁLAMO ESGUIO

Tributo à memória e à obra religiosa, artística e cultural do P.e Manuel Coelho de Sousa (1924-1995), figura cimeira da Igreja e cultura açoriana do século XX, como padre, jornalista, poeta, professor, orador, escritor,dramaturgo e animador cultural

ÁLAMO ESGUIO

Tributo à memória e à obra religiosa, artística e cultural do P.e Manuel Coelho de Sousa (1924-1995), figura cimeira da Igreja e cultura açoriana do século XX, como padre, jornalista, poeta, professor, orador, escritor,dramaturgo e animador cultural

Coelho de Sousa: Cinzento

DSousa, 26.09.09

 

 


Atenção: Mais páginas de poesia no
padrecoelho.googlepages.com/

 


 

 


 




 

 

 

Cinzento

 

 

O mar,

As plantas,

A chuva e o frio

que entram pela janela.

O armário e a barra

sobre um chão de cimento,

O meu casaco também,

E até uma estampa de Cristo
Tudo é cinzento

fora e dentro

desta sala de convento.

 

 

E com tanta cinza assim

( o que sou

e de que sou)

Não admira que estejam

a minha alma e coração

num passamento

de Inverno

terrivelmente cinzento.